Foi em 1999 que Edvard König, tal como muitos outros entusiastas dos PC, decidiu que o seu computador estava a fazer demasiado barulho. Contudo, a determinação e engenho deste esloveno levaram à criação duma das empresas líderes do competitivo e exigente mercado do arrefecimento líquido para computadores pessoais: a EK. Pioneiros em várias técnicas de desenho e produção de blocos para processadores e placas gráficas sem recurso ao outsourcing oriental do fabrico, vieram expandindo a oferta ao longo dos anos mas sempre com um foco muito acentuado naquilo que os clientes querem.

Desde a criteriosa escolha de bombas, multiplicidade de conectores e a ampla oferta de blocos full-cover para muitíssimos modelos de placas gráficas, passando entretanto por tudo o resto, a Edvard König Water Blocks é uma das maiores referências contemporâneas, em qualidade e em custo,  para one-stop-brand em watercooling.

É óbvio então que a EK compreende também que colocar líquido a circular dentro de algo que frequentemente são meses de rendimento é algo que requer às vezes algum tacto, e aí entram os kits. O passo a seguir aos AIO, um kit de watercooling proporciona-nos, dentro de uma conveniente caixa, todos os componentes e instruções para (eheh) molhar os pés nesta maravilhosa praia. A EK já possui várias ofertas de kits com diferentes níveis de complexidade e desempenho: S para Slim, L para Liquid, P para Performance e X para Extreme. Os modelos variam pela área e espessura dos radiadores, trazem os mesmos conectores e acessórios que a marca vende avulso, variando também as revisões dos blocos em função do segmento do kit: a facilidade é sempre a mesma.

Igualmente, a EKWB há uns tempos lançou a gama Fluid Gaming, uma criatura totalmente diferente. Composta de sistemas pré montados (para já somente no mercado norte americano) e kits completos, NÃO pode ser confundida com a restante oferta da EKWB por um simples mas crucial motivo: os blocos e radiadores são em alumínio. É um material mais barato, fácil de trabalhar e a performance é muito boa, mas ocorre uma forte interacção química entre este metal, o cobre e o bronze, esmagadoramente usados na maioria dos componentes relevantes (blocos e radiadores) de todos os outros kits e soluções à venda: não podem mesmo ser misturados.

Chegam finalmente hoje os kits da EK para tubagem rígida: a mesma qualidade e valor dos blocos, radiadores, bomba e reservatório que já conhecemos, agora com os conectores de compressão para hardtubing da série HDC e o tubo em acrílico HD 10/12 (diâmetro interno e externo) da marca. Inicialmente focados em montagens compactas, foram lançados 2 modelos em que varia a área dos radiadores entre 240 e 360mm. Estes são em cobre e slim (30mm), acompanhados do bloco em cobre Supremacy MX (geração anterior), a super compacta e silenciosa bomba SPC-60 acoplada a um reservatório de 100mm, e as excelentes Vardar F3, tal como 2 metros de tubo, todos os conectores necessários e aditivo transparente. Só falta água destilada?

Não. É necessária uma panóplia de ferramenta para cortar e moldar correctamente tubo acrílico (ou plexiglas, como também é chamado), tal como uma pistola de ar quente capaz de manter constantes os 130 graus centígrados a que este plástico se torna maleável sem queimar. Também tende a ficar estriado ou amarelo após algumas tentativas, de forma que a necessidade de mais algum tubo pode ser provável para quem se estreia nestas lides sólidas. Trabalhoso sim, mas aquele clean look da tubagem rígida? Irresistível!

Muito brevemente aqui na Globaldata :)

 

 

About the author

Related

Comente este post!