A VERSÃO ANTERIOR E A NOVA

Foi há aproximadamente 4 anos, uma verdadeira eternidade no mundo da tecnologia de consumo, que a série 850 EVO da SAMSUNG foi lançada. Neste período novos formatos e interfaces trucidaram inteiramente o formato de disco rígido de 2,5” mas principalmente a interface SATA 3 (ou 6G como alguns fabricantes lhe chamam).

Implementada à volta das idiossincrasias topológicas de discos rígido a girar e agulhas a efectuarem leituras e escritas na superfície dos mesmo, a norma SATA faz muito pouco sentido no universo matricial das memórias flash, e isso vai-se notar já de seguida…

Como principais diferenças em relação à série anterior, os novinhos em folha 860 trazem um novo controlador, módulos de flash 3D de 64 camadas em vez das 32/48, longevidade coberta por garantia muito superior (o dobro no caso da unidade de 500GB testada) e finalmente algo que deixará feliz quem pretenda instalar estas unidades em computadores portáteis: menor consumo.

A COMPARAÇÃO

Para comparar temos da mesma capacidade o 850 EVO e o 850 PRO. Como a comparação entre SSD SATA e NVME é já suficientemente descabida (pensemos numa locomotiva a vapor e um comboio bala), juntámos para proporcional escala a unidade de 250GB 960 EVO.

O excelente software Magician da SAMSUNG, paragem obrigatória para diagnóstico e actualização do firmware das unidades, proporciona também um pequeno truque para as unidades SATA: o Rapid Mode.

O Rapid Mode é basicamente um controlador que filtra o acesso do sistema operativo às unidades de armazenamento SAMSUNG compatíveis e utiliza até 1GB de RAM do sistema como cache para leitura e escrita: um pouco como o Superfetch do Windows mas com uma relação mais íntima com o hardware e resultados mais interessantes. Esses ganhos têm contudo de ser relativizados, já que dependem da repetição do acesso do sistema operativo aos mesmos ficheiros: não existe coisa tal que performance de borla.

A NOSSA OPINIÃO?

Na minha opinião não há a menor dúvida que as unidades NVME são incontornavelmente o futuro próximo do armazenamento de alto desempenho para sistema operativo e aplicações críticas, no formato m.2, PCIE ou seja qual for.

Apesar destas circunstâncias, o mercado de unidades 2,5” SATA está bem longe de morto: os upgrades para portáteis e desktops que não suportam NVME são um económico e espectacular sopro de vida para estes sistemas. Possivelmente o salto de desempenho maior por euro que pode fazer hoje.

A nova série 860 da SAMSUNG é uma evolução muito bem vinda ao portfólio da marca, reduzindo consumo e aumentando a fiabilidade. Se o desempenho não é mais expressivo é porque a interface SATA não deixa. Recomendado!

RESULTADOS / BENCHMARKS:

graphic1_blog graphic2_blog

tabela4_blog tabela1_blog tabela2_blog tabela3_blog

About the author

Related

Comente este post!