Globaldata Shop Contactos noblechairs B2B

Qual o tipo de caixa com o melhor airflow?

Globaldata Staff28. abril, 2021 - 5 min read

Quem se lembra das velhinhas torres monolíticas brancas com entrada para disquetes? Hoje, a não ser que estejamos a fazer uma configuração retro, uma torre dessas é impensável. O mercado está inundado de caixas com design arrojado, em vários formatos e com diferentes tipos de materiais, e a maior parte das configurações acaba por ter (ou poder ter) um visual único.

A caixa Phanteks P400A tem um excelente airflow
A grelha frontal da Phanteks Eclipse P400S oferece à caixa uma circulação de ar excelente.

Assim sendo, e tendo em consideração que nem todos têm o interesse ou a possibilidade de investir em sistemas de arrefecimento complexos, coloca-se uma questão crucial: afinal, que tipo de caixa é que é melhor em termos de airflow?

Infelizmente, a resposta não é assim tão simples…

Os diferentes tipos de caixa

Como se pode reparar ao ver diferentes tipos de configuração na internet, ou mesmo a navegar pelas páginas da nossa loja, as torres de computador estão disponíveis em formatos inteiramente distintos, e isto importa no que diz respeito à circulação de ar.

Ainda que existam caixas extravagantes (como por exemplo a Kolink Big Chungus), a diferenciação do tipo de caixa não se faz pelo seu formato geométrico ou pela quantidade de iluminação que traz incluída, mas sim pelo seu tamanho.

Os diferentes tamanhos das caixas são definidos pelo tipo de motherboard que suportam. Por norma, as motherboards estão disponíveis nos formatos E-ATX, ATX, Micro-ATX e Mini-ITX, e as caixas acompanham essa nomenclatura, com tamanhos à medida.

Caixa da Kolink a mostrar a excelente circulação de ar
A Kolink Observatory Mesh também aposta na grelha frontal para permitir uma melhor circulação de ar.

Uma caixa ATX vai ser maior do que uma caixa Mini-ITX, pois enquanto a primeira suporta motherboards ATX (por vezes também E-ATX) e todas as outras de tamanho inferior, a última apenas suporta motherboards Mini-ITX.

Além de caixas com estes tamanhos, também podem haver algumas com tamanhos ainda mais reduzidos. Alguns micro PCs e media centers utilizam caixas menores que Mini-ITX, mas nesse caso colocar componentes de topo seria impossível — apesar das diferenças de tamanho da motherboard, a maioria das caixas Mini-ITX suporta componentes similares aos suportados por uma caixa ATX.

Espaço para respirar

Apesar de poderem suportar o mesmo tipo de componentes, e por vezes até do mesmo tamanho, a verdade é que os formatos distintos de caixa têm diferentes vantagens e desvantagens. É claro que tanto as caixas ATX como as Mini-ITX utilizam ventoinhas ou sistemas de watercooling para arrefecer os seus componentes, mas, ignorando isso, o espaço entre os componentes é essencial para garantir um nível de arrefecimento adequado.

Mesmo a contar com sistemas de arrefecimento, mais espaço entre os componentes implica menos calor acumulado. As ventoinhas e os radiadores têm de se esforçar menos quando o sistema é bem-ventilado. Por essa razão, as caixas mais espaçosas costumam ter vantagens de airflow em relação às caixas de formato mais reduzido, ainda que também existam caixas Mini-ITX com airflow acima da média.

Pois é, afinal o tamanho não é tudo…

Concebido para o airflow

Ao contrário das velhinhas torres que referimos anteriormente, nos dias de hoje a necessidade de drives para discos tornou-se praticamente inexistente. Como tal, os painéis frontais das caixas puderam começar a prestar mais atenção ao design e não tanto às inúmeras entradas a que estávamos habituados.

O resultado desta mudança de paradigma foram caixas com visuais mais apelativos, mas também com uma maior preocupação com o airflow. Portanto, em vez de drives ou leitores de cartões, hoje em dia é cada vez mais comum encontrar painéis frontais de mesh ou com aberturas especiais para permitir uma melhor circulação de ar.

Esta caixa da Lian Li tem um excelente airflow
A Lian Li Lancool 215 evidencia a preferência pelas grelhas frontais para melhorar a circulação de ar.

Claro que a preocupação com o airflow não se fica por aí. Além da própria construção da caixa, que pode ou não estar estritamente focada na ventilação, também é normal que os fabricantes incluam uma ou mais ventoinhas, tanto em caixas ATX como em caixas Mini-ITX.

Posto isto, quer se trate de uma caixa ATX, Mini-ITX ou de qualquer outro tipo, deve procurar-se uma caixa com algum tipo de mesh frontal, aberturas superiores, inferiores, e até mesmo laterais, e preferencialmente com filtros de pó magnéticos (sem os quais as aberturas tornar-se-iam contraproducentes).

A boa notícia é que podem encontrar-se caixas que cumprem estes requisitos em praticamente todos os formatos. Claro que na teoria, e assumindo que têm designs idênticos, uma caixa maior vai permitir uma maior circulação de ar — só que por vezes as caixas não estão disponíveis com o mesmo design em tamanhos diferentes e o utilizador quer algo menor e mais discreto.

Nesses casos, e caso não se pretenda um sistema de arrefecimento capaz de refrigerar os componentes mais exigentes nos momentos de maior carga, é importante escolher uma caixa com um design eficiente, ou com muitas ventoinhas incluídas, como é o caso desta gama da Phanteks, que cumpre todos os requisitos.

As nossas sugestões

Tendo em conta tudo aquilo que considerámos essencial para uma caixa ter boa circulação de ar, existem algumas caixas que se destacam na nossa loja no que diz respeito a airflow.

  • Phanteks P400 Air — Para além do painel frontal de mesh, esta caixa tem capacidade para três ventoinhas frontais e inclui um controlador de ventoinhas. No que toca a airflow, é uma excelente escolha.
  • Phanteks Eclipse P400S — A Eclipse P400S é uma alternativa budget friendly à P400 Air. Posteriormente pode adicionar-se um painel frontal de mesh para se ficar com uma caixa com o mesmo nível de airflow.
  • Kolink Observatory Lite Mesh — Com mesh e quatro ventoinhas, é difícil obter-se uma melhor circulação de ar do que com a Observatory Lite Mesh. Uma recomendação fácil.
  • Lian Li Lancool II Mesh — O mesh de alta densidade, o visual apelativo e as três ventoinhas incluídas fazem da Lancool II uma escolha acertada para um bom airflow.
  • Aerocool One Frost — O visual da Aerocool One Frost pode não ser para todos, mas o tipo de mesh do painel frontal permite que esta caixa tenha uma enorme circulação de ar.
  • Aerocool Hive V2 — Continuando a fazer jus ao nome da marca, a Aerocool Hive V2 tem um painel frontal de mesh e recortes para circulação de ar no topo da caixa. É ideal para o arrefecimento do PC.
  • BitFenix Nova Mesh TG SE — Esta caixa tem um visual elegante branco e mesh na parte frontal e superior.

Conhece todas as nossas caixas aqui.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Related Posts